família


qual é a tua família?

O Fraco

Acordei estremunhado. O corpo lesto que demorava a recordar. As
pessoas agitavam-se ao longo da carruagem sem motivo. Achava eu. Não era assim. A viagem terminava, pouco mais faltava do que alguns minutos.
Estendiam os braços, abriam bocas, esfregavam olhos. Outros ainda nem
acordaram, como eu, iam acordando, alguns arrumavam bagagem, enquanto outros esperavam, de olho na janela. Ao contrário, achava eu, de todos aqueles ocasionais companheiros de trabalho, sentia-me triste: não só porque me iria despedir daquela pequena família imprevista como, não saberia depois que rumo tomar. Quanto à família era a saudade da que deixara. Quanto ao futuro, incerto é, calhava bem sabe-lo já, para o mudar agora.

O Fraco, Franz E., 2ª Parte: A viagem.

View original post

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s