casa


Ao acordar não se sabe porque não se ouve a rua, porque não se cheira o pó, porque não se sente o chão, o cartão rijo, porque não se tem os pés frios, as orelhas, porque não nos passou um camião por cima, porque não odeio a vida, porque sentes que dormiste, porque está tudo escuro, descansa pá, estás em casa. Sorris para ti. Casa. Viras-te debaixo do cobertor que alguém te aconchegara, talvez a senhora. Fechara a porta.

O Fraco, Franz E.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s