pai


não estou a pensar em nada    não quero pensar em nada     não preciso de pensar em nada    não sei pensar em nada    não tenho nada em especial para dizer     apesar de me ter passado uma vida por cima, por dentro, por fora, pelos lados     não disse nada aos meus filhos    nem aos netos     e pouco mais disse à minha mulher    o cérebro gelou aos dez quando me morreu o pai    e um irmão   desde ai pus as mãos no trabalho   desde ai não disse nada a ninguém    deixei-me estar    deixem-me estar     a minha opinião não conta    para que vou dizer o que poderia dizer   sento-me    e fico    é o mesmo que estar a palrar num café    ou a ouvir um filho     ou a contar histórias    a dizer-lhe o que passei    e como o fiz    o que senti    e como se resolveu o problema     

a diferença é mesmo essa    estar calado ou disponível para os outros   ouvir e contar   

eu quero ouvir os maiores     faz bem ouvi-los    têm disponibilidade para o fazer    eu gosto    essa é a diferença entre um pai e aquele que sendo pai, não contou o que passou antes de chegar aqui    afinal, a diferença entre um filho seguro ou para sempre inseguro.

Anúncios

2 thoughts on “pai

  1. Da minha infancia era esta a imagem que eu escolheria…lembro-me de andar ás cavalitas do meu pai, lembro-me mais tarde de andar com a Xana e a Nini, mais tarde o Manelzinho e o ultimo que montou nos meus ombros foi o PP em Montargil, já la vão 8 anos…como o tempo voa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s