num minuto


num minuto apeteceu-me dar-te um beijo. No mesmo minuto dizer-te minha. No minuto seguinte perder-me nos teus olhos, adormecer no teu regaço. E no último minuto já estava desinteressado. Há trinta anos atrás deixar-me-ia ser regado por ti. Não dormiria por muito tempo. Ansiaria por um olhar teu, por um sim, por um pequeno momento a sós, monitorizava todos os teus movimentos, se as tuas mãos me tocavam, se o teu olhar se repetia, se me esperavas, se me querias num jantar ao teu lado, ou até no cinema, ou se terias feito de maneira a estarmos sós. Serias a minha obsessão. A tua vida seria um degredo depois de me conheceres. Hoje, vejo-te ir sem querer ficar, nem que seja num singelo lugar da tua memória. Só para teu bem.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s