Cinema Paraíso


Não há como fugir. Um filme cheio de vida. O tempo que não se pode recuperar. A vida que desaparece. O movimento que perde o ritmo até que pára, se tu quiseres, se tu deixares, esse passado alcança-te, engole-te.

Cinema Paraíso, 1988, Giuseppe Tornatore

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s