Filhos da Droga


O primeiro livro que li integralmente. Não sabia o que era ler antes dele. Na escola, os livros eram pesados, em casa havia muitos, mas o meu interesse eram as mecânicas, as electricidades e os amigos. Parei neste livro durante muito tempo. Fazia sentido para mim, porque os meus amigos, um por um, e por fim quase todos, foram-se enterrando na dita. Dos mais de trinta rapazes que corriam no bairro, a maior parte caiu aí, quase todos em overdose. Há uns anos atrás, perguntei a um dos últimos, “Carlitos”, um puto que me fintou com a bola no meio do pó, atrás de quem corri na pilha de tábuas, e que desapareceu no meio delas: ficou pendurado pela camisola a uns 5 metros do chão. Um puto que fez comigo uma cabana no olival do bairro, que roubou fruta no meu bando, que fumou barba de milho e partilhou os Kentucky (mata ratos) com outros 30! Agora, já homem e “agarrado” respondia-me “vai-te foder pá”.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s